Olá pessoal, hoje vim dar um resumo do livro “Bilionários – o que eles têm em comum além de nove zeros antes da vírgula?” do escritor Ricardo Geromel.

Como o título deixa bem claro o autor vai examinar o que os Bilionários têm em comum. O bacana é que o Ricardo Geromel é brasileiro e faz parte da “equipe da riqueza” da revista norte-americana Forbes, um seleto grupo de repórteres que cobre a sessão de bilionários da revista. Depois de um longo estudo e muita observação dos homens mais poderosos do mundo o autor do livro chegou em oito características comuns a maioria dos bilionários, são elas:

Se desejar comprar o livro clique na imagem

1. Bilionário gosta mais de ganhar do que de gastar.

É interessante notar que hoje temos 1.826 bilionários em dólares no mundo (quando o livro foi escrito em 2014 haviam 1.645) – vocês vão reparar que alguns valores estarão diferentes ao longo do resumo, pois quando encontrei coloquei dados de 2015 e outros são os dados apresentados no livro referentes a 2014 ou 2013.

Pensando que 1 bilhão de dólares investido em ativos de baixo risco e rendendo 1% ao mês equivale a micharia de 10 milhões por mês, acho que já dava para parar de trabalhar, não é mesmo? O interessante é que a Forbes fez uma entrevista com 50 desses ricaços  sobre quantas horas eles trabalham por semana e o resultado foi que 30% trabalham mais de 60h, outros 30% trabalham entre 40h e 60h e 30% trabalham cerca de 40h, apenas 10% trabalham menos que isso! (2% disseram que trabalham menos de 4h por semana).

Esses caras são movidos por algo maior do que eles mesmos. Toda essa grana não é só para acumular, torrar e viver vida de marajá. Existe um propósito ou um prazer pelo trabalho que faz com que continuem trabalhando mesmo que não precisem, pois essa é uma característica que faz parte deles.

Além disso o autor ressalta que uma boa parte deles vive uma vida muito menos luxuosa do que seria de se esperar pelo padrão de riqueza que possuem.

 

2. Bilionário é empregador e não empregado

Aqui aparece algo que também não é nenhum grande segredo. Por mais que você seja um executivo de ponta no mercado dificilmente você se tornará um bilionário, milionário temos vários, mas Bilionários praticamente não existem! Dos 1.645 bilionários de 2014 temos que 66% começaram o próprio negócio, 13% herdaram a fortuna e 21% herdaram e aumentaram uma fortuna até ela atingir a casa do bilhão. Bilionários não trabalham por salário e sim por participação no lucro das empresas.

Bônus: Nessa capítulo o autor ainda separa os bilionários por setor de atuação, achei interessante compartilhar, assim você já pode começar a pensar em qual área vai abrir seu negócio (dados de 2013 da Forbes): Investimentos 148, Moda e varejo 146, Imobiliário 129, Diversificados 125, Alimentício 100, Tecnologia 95, Industrial 89, Energia 83, Financeiro 78, Mídia 69.

Outro dado interessante é que em 2015 o Brasil era o 7ª país com maior número de bilionários, que são 54 (estamos atrás de EUA, China, Alemanha, Índia, Rússia e Hong Kong).

Como nem tudo são flores tem mais uma informação interessante de compartilhar é que dos 1.645 bilionários em 2014 apenas 172 eram mulheres =/

 

3. Tubarão nada com tubarão, sardinha nada com sardinha

Tente nunca ser a pessoa mais inteligente da sala. E se você for, eu sugiro que você convide pessoas mais inteligentes… ou encontre uma nova sala.” – Michael Dell

O capítulo já começa com essa frase do fundador da Dell e com o exemplo de como Jorge Paulo Lemann se cercou de outros tubarões no banco Garantia (se quer conhecer melhor a história leia este texto).

Aqui vale introduzir uma descoberta de Jim Collins publicada no livro Empresas Feitas Para Vencer. Jim Collins é um dos maiores pensadores da administração moderna (além de um dos mentores do Lemann e do trio) e conduziu uma pesquisa para descobrir o que diferencia uma empresa boa de uma empresa ótima e chegou em 7 características comuns e uma delas é “Primeiro Quem… Depois O Quê” onde o autor fala que uma grande parte das empresas analisadas primeiro se preocuparam em colocar as pessoas certas dentro do barco para depois resolver para onde iriam levá-lo. Jim Collins disse ainda que se estivesse gerenciando empresa sua primeira e maior preocupação seria adquirir as melhores pessoas.

Contrapondo esse conceito com o anterior o autor fala que os verdadeiros tubarões respeitam o fato de que bilionário é empregador e não empregado e que quando encontram um tubarão o transformam em sócio.

Queria ainda trazer mais um conceito que o autor não menciona no livro mas acho que cabe perfeitamente bem aqui a “Regra das 5 Pessoas” que diz que o ser humano é a média das 5 pessoas com as quais ele passa mais tempo. Acho esse um dos conceitos fundamentais para qualquer um que deseja obter sucesso! Você já viu milionário andando com vitimista? Já viu alguém que é muito feliz e só anda com gente triste? Já viu um Fiat Uno estacionado entre uma Ferrari e um Porsche? Pois é… Se quiser ler mais sobre esse conceito veja esse texto do blog Mundo Raiam.

 

4. Bilionário entende o poder da educação

Aqui a ideia é simples: Bilionário dá valor para a educação e continua sempre aprendendo (esse é um dos motivos pelo qual você nunca deve ser a pessoa mais inteligente da sala). Esse assunto já tá batido e não vou me alongar, o que vale falar aqui e que o autor ressalta durante toda o capítulo é que a gente não está falando só de educação formal. Na verdade dos 400 maiores bilionários americanos 15% não se formou na universidade.

Eu nunca deixei a escola interferir em minha educação” – Mark Twain

Quando esses tubarões falam em educação estão falando de várias formas de aprendizado, não apenas uma graduação de ponta. Como você pode aprender sem ser na universidade? Experiências práticas, fazendo errando e acertando, nadando com outros tubarões, livros, cursos onlines (inclusive o das maiores universidades do mundo), etc.

Aproveito para a hora do comercial: Já conhece o Udemy? Nessa plataforma você tem acesso a vários cursos de todos os temas imagináveis por um custo relativamente baixo. Clique no banner abaixo para ser redirecionado.
Udemy Generic 300x250

5.Bilionário permite-se fracassar, sempre faz novos erros, fracassa até acertar, fracassa rumo ao sucesso!

Se eu tivesse de escolher uma característica que considerasse a mais relacionada com o sucesso, não importa em qual campo, eu escolheria a persistência.. A vontade de aguentar até o final, de ser nocauteado 70 vezes mas levantar e dizer ‘aí vem o número 71!’.” – Richard M. DeVos (Bilionário)

Na sua pesquisa o autor encontrou que uma grande parte dos bilionários falhou feio e geralmente mais de uma vez, mas sempre se levantaram e continuaram persistindo. O livro está repleto de histórias assim, que valem muito a pena serem lidas, mas deixo os exemplos para quem comprar o livro. Na visão do autor a fórmula para o topo inclui três ingredientes essenciais:

  1. Falhar, falhar, falhar
  2. Aprender com seus erros o mais rapidamente possível
  3. Continuar acelerando e fazendo novos erros

 

6. Bilionário é sensível à filantropia

Esse capítulo é repleto de histórias de bilionários que fizeram e fazem grandes doações para a filantropia, o Ricardo Geromel destaca a campanha “Giving Pledge” de Bill Gates e Warren Buffett na qual 127 bilionários já assinaram um acordo no qual se comprometem a doar pelo menos 50% de sua fortuna em vida ou depois da morte para a filantropia.

 

7. Bilionário fica no presente e sabe que não é a pessoa mais importante da sala

No penúltimo capítulo o autor conta algumas experiências pessoais na qual iria conversar com alguns bilionários e eles se mantinham completamente ligados no que ele falava, evitando interrupções e muitas vezes mais interessados em perguntar e ouvir do que apenas falar. Não preciso nem comentar que também não ficam mexendo no celular enquanto estão conversando com alguém, né?

“Enquanto você fala, diz o que já sabe. Portanto, aprende menos do que quando ouve” – Ditado popular

 

8. Bilionário tempera tudo com tenacidade e tesão! Modo de preparo: Com brilho nos olhos

Você tem de ver aonde sua paixão o vai levar… Se você está focado apenas na ideia de se tornar um bilionário, você vai gastar suas energias mas não vai criar qualquer valore real que dure. Sendo assim, se aperfeiçoe e foque an sua paixão. É um clichê, mas é absolutamente verdadeiro“. – Steve Forbes, neto do fundados da revista Forbes.

Neste último capítulo o Ricardo Geromel traz essa e outras várias frases de bilionários falando da importância de se ter uma paixão, brilho no olho e vontade de fazer acontecer e como sem isso você acaba desistindo no meio do caminho.

Depois dessas dicas agora é começar a correr atrás dos nove zeros =)

Abraços!


 

Se quiser saber quais livros venho lendo ultimamente visite a minha Lista de Livros.

Se desejar saber como estou conseguindo ler 120 livros por ano leia este texto.

Se desejar comprar o livro Bilionários, que é um dos mais vendidos da Amazon, é só clicar na imagem abaixo que você será redirecionado.