Será que é possível se tornar uma máquina de aprendizagem?

Tenho bastante interesse no tema educação e há algum tempo venho lendo diversos textos que falam que estamos na “Era da Informação”, que comentam como o mundo todo mudou, mas a escola continua igual. A grande maioria dos textos levantam essa bandeira de que a educação precisa mudar, porém esquecem três coisas:

1) A educação tradicional não vai mudar de um dia para o outro

2) E você amiguinho da geração Y que já se formou, mas que também vive na Era da Informação, nunca mais vai aprender como lidar com esse novos tempos?

3) Carecem de possíveis abordagens práticas para que possamos melhorar nosso aprendizado sem depender da escola (afinal ela vai demorar até mudar)

Esse é o primeiro de uma série de textos para resolver principalmente os itens 2 e 3. Espero lhe passar várias dicas para se tornar uma verdadeira máquina de aprendizado.

Na verdade já escrevi alguns textos sobre Educação e que também vão integrar essa série, porém vou republicá-los em uma nova ordem, afinal precisamos do contexto antes de tudo, mas caso queira ir lendo os textos são: Como ler 120 livros em um ano & Educação para o Século XXI no Ensino Superior.

Antes de começarmos queria dizer que apesar de já ter me aventurado por alguns livros no tema essa série está longe de ser acadêmica e abordar técnicas testadas por acadêmicos. A ideia é passar conhecimentos práticos que me ajudam a ter um desempenho acima da média no dia a dia. Lógico que cada um aprende de um jeito e tentarei sempre complementar com ideias que veem dando certo para outras pessoas.

Vamos falar de como aprender qualquer coisa com facilidade, como mandar bem nas provas da faculdade e de colégio, como desenvolver habilidades que não estão só nos livros, como lidar com a era da informação e com o excesso de conteúdo que temos hoje, como colocar a teoria em prática…

Essas dicas me permitiram, entre outras coisas, ser aprovado em quase 10 universidades públicas; estar entre os 10% com notas mais altas na minha universidade, mesmo trabalhando; Ser capaz de ler 120 livros por ano;  Aprender diversas coisas de graça, apenas com a internet sem ter que ir para uma sala de aula; Transitar por áreas distintas como humanidades e exatas ou entre o mercado de trabalho e a academia.

Começando:

.  .  .

Se tornando uma Máquina de Aprendizagem #1: A Era da Curadoria

Até poucos anos atrás o acesso a informação e ao conteúdo era um dos principais fatores que diferenciava as pessoas inteligentes e de sucesso de outras. Antes só era possível ter acesso a determinado tipo de conhecimento frequentando uma universidade, ou dependendo do tipo de assunto apenas conhecendo poucas pessoas que o dominavam.

O tempo passou e hoje todos têm acesso a praticamente todo o tipo de informação na internet. Podemos aprender praticamente qualquer coisa online. As maiores universidade do mundo disponibilizaram vários de seus cursos na rede, pessoas de toda a parte do mundo podem gravar cursos passando seus conhecimentos, colocar vídeos no youtube e escrever textos com suas ideias e opiniões.

O que não te contaram foi que a Era da Informação já chegou e já acabou, se no início dessa era o acesso a informação, com uma boa conexão com internet, era o grande diferencial hoje o que de fato importa é saber QUAL conteúdo acessar.

Toda vez que optamos por ler um texto, assistir um vídeo, fazer um curso (online ou presencial) estamos optando por investir nosso tempo em algo ao invés de investir em outra coisa. Como o tempo é um “bem” limitado temos que introduzir o conceito de Custo de Oportunidade.

Custo de Oportunidade em termos simples é o custo embutido quando você opta por fazer uma coisa em detrimento de outra, por exemplo: se você opta por comprar um carro ao invés de investir o seu dinheiro seu custo de oportunidade pode ser calculado em termos financeiros, ou seja, o quanto você está deixando de ganhar comprando o carro ao invés de investir. Outro exemplo é o tempo, quando decido gastar meu tempo com uma atividade X estou gastando um tempo que poderia estar sendo empregado em uma outra atividade Y. Quanto isso te custa?

Como disse a era da informação chega ao fim e nos dá acesso a Era da Curadoria, que significa que o diferencial entre você e o outro não é mais a informação que você PODE acessar, mas sim qual informação você OPTA acessar. Você prefere acessar a timeline dos seus amigos e ver os últimos snaps ou fazer um curso online e aprender uma nova habilidade?

Acredito que uma boa parte do pessoal que lê esse site já tem uma preocupação com desenvolvimento pessoal e investe tempo nisso (afinal você está agora lendo um texto sobre aprendizagem). A questão para quem tem esse perfil não é só optar entre Facebook x Udemy, mas sim qual conteúdo vou acessar e aqui temos que distinguir duas coisas:

 

1- O que importa é saber o que importa

Há algum tempo eu vi um conhecido meu postando uma foto no facebook ao lado de um menino de 17 anos que havia acabado de ser aprovado em Harvard e a legenda era algo assim “um dia eu também vou realizar esse sonho distante de estudar em Harvard”.

Já cansei de ouvir nego falando que quer estudar fora do país, e aí eu comento “Bacana isso, mas hoje qual é o principal impedimento para você não poder ir estudar fora?”, as respostas são, quase sempre, evasivas. A maioria do pessoal que fala que quer estudar fora NUNCA foi atrás de saber o que precisa para estudar fora, não sabe a nota que precisa no TOEFL, não sabe como conseguir uma bolsa de estudos, não sabe quais provas precisa prestar, não sabe o perfil dos candidatos aprovados!

Esse cara que postou a foto NUNCA vai estudar fora do país. O cara até pode ser bom, mas ele gasta seu tempo aprendendo coisas que não vão ajudá-lo a realizar o seu “sonho”, ele se perde fazendo várias atividades e aprendendo coisas que não estão contribuindo para o que ele diz querer.

Para se tornar uma máquina de aprendizagem a primeira questão é: Você precisa saber no que você quer investir seu tempo. Se você quer estudar fora, então comece a procurar o que você precisa aprender e conquistar antes de ser aprovado em uma universidade de ponta; Se você quer trabalhar na empresa X vai lá aprender sobre ela; Se você quer empreender na área digital vai aprender a programar.

Sempre que você opta por gastar seu tempo com algo que não está vinculado ao seu objetivo principal você está perdendo tempo. Tem várias pesquisas que indicam que o ser humano se auto-sabota. Conheço várias pessoas com muito potencial para estudar fora ou entrar na empresa X ou qualquer outra coisa, mas simplesmente não o fazem pois se perdem em atividades “nada a ver”. Lembra daquele texto do site que explica a importância do Foco usando abelhas e uma bola de praia? Da uma lida aqui.

Em resumo o que importa é saber o que importa! O que é importante para você? Descubra isso e foque nisso!

Como resolver: Auto conhecimento é essencial e é um assunto que quero abordar com calma em outros textos, mas por enquanto deixo a recomendação desse programa da Fundação Estudar, o Catálise.

Depois desse processo de saber o que quer o segundo ponto é FOCO. Lembre da regra dos 80/20. Geralmente  20% do que fazemos nos traz 80% de nossos resultados! Imagine se você focar e decidir investir 80% do tempo no que realmente importa? Suas chances de conquistar o que quer aumentam muito.

 

2- Conteúdo de qualidade

Para se tornar uma máquina de aprendizagem é importante saber que na internet temos muita coisa boa e também muita porcaria! O problema é saber diferenciar esses conteúdos. A era da curadoria diz respeito a saber o que buscar e o que acessar. É preciso ter a capacidade de curar o conteúdo, não perder tempo diferenciando o que presta do que não. Já pensou o quão mais produtivo seria o seu dia se quando você decidisse aprender algo você já soubesse quais são os melhores cursos, livros e vídeos sobre o assunto disponíveis na internet?

Como resolver:

Busque indicações de pessoas que manjam da área que você quer conhecer. Quer estudar fora? Vai ler textos de pessoas que já conquistaram sua vaga! Quer aprender sobre business? Pede a opinião de livros pros caras foda nessa área! Quer aprender a programar? Pede pro seu amigo que manja disso te indicar alguns sites.

A melhor maneira de saber onde está o melhor conteúdo é conversando com gente que já gastou seu tempo pesquisando o que existe de melhor no mercado.

Outra dica bacana são cursos onlines, hoje temos muita coisa de graça no youtube, mas dificilmente se encontra de uma maneira muito organizada, o que te faz perder tempo procurando diferentes vídeos em diversos canais. Cursos onlines geralmente trazem conteúdo de qualidade de forma organizada.

Udemy Generic 300x250
Se quiser já começar a explorar o universo de cursos onlines clique no Banner acima.
 Como disse no começo, outros textos que escrevi serão republicado para fazer parte dessa série. Um dos textos da série Se Tornando uma Máquina de Aprendizado é sobre cursos onlines onde aprofundo as vantagens dos cursos onlines e mostro onde você pode buscar os melhores cursos e logo estará disponível =)

O texto número 2 será sobre cinco pontos que nos ajudam a aprender mais rápido.

E aí, onde você vai investir o seu tempo?